Página Inicial

17 de Setembro de 2019

O mundo mudou. E agora, RH?

Coopera

 

O mundo mudou. E agora RH?

imgdest-930x400-materia1-mercado-dia2.jpg
imgdest-930x400-materia1-mercado-dia2-2.jpg

A Unimed Volta Redonda vem desempenhando um trabalho de destaque em todos os setores da cooperativa e, hoje, ocupa um lugar de destaque no Sistema Unimed do estado. Diante disso, a cooperativa foi convidada para liderar a mesa “O mundo mudou. E agora RH?”, quando expuseram os processos de Gestão de Pessoas da organização. A palestra foi apresentada pela gerente de Gestão de Pessoas, Franciane Bento, a gerente de Relacionamento, Waleska Campos, e a superintendente de Relações Institucionais, Patricia Malta, todas da Unimed Volta Redonda.

Após abertura, realizada pelo presidente da operadora, Luiz Paulo Tostes Coimbra, Franciane abriu a apresentação com um panorama do mundo que vivemos hoje, onde a população tem cada vez mais economia. Segundo o estudo da Saúde Bussiness, cerca de 60 milhões de pessoas buscam informações de saúde nas redes sociais. O levantamento ainda mostra que 72% dos internautas buscam questões médicas na internet e, quando chegam aos consultórios, sabem o que e como querem, qual o remédio tomar, entre outras informações. “A tecnologia é fundamental para a eficiência das transformações. Com ela, facilitamos os processos, estimulamos a criatividade e, assim, geramos inovação, que nos leva ao protagonismo frente às mudanças. O futuro chega, e para acompanharmos, é preciso ter propósito, atitude, desejo, cooperação, vontade, vocação e engajamento”, explica Franciane.

Em seguida, Waleska apresentou o conceito que a Unimed tem utilizado para alcançar os objetivos, o Triple A. Como proposta estão a Antecipação, quando nos preparamos para o mundo e suas mudanças no mercado de trabalho; Adaptabilidade, quando pensamos em como adaptar-nos a tantas mudanças de maneira tão rápida; e Autonomia, que é o que os RHs precisam ter. “Precisamos pedir mais desculpas e menos licença. Temos que participar do planejamento estratégico da instituição e pensar junto. Esse processo também precisa ser nosso”, falou ela que citou ainda os três pilares que a Unimed Volta Redonda tem trabalhad, Inovação, Estrutura e Pessoas. Após muito trabalho, foi proposta a criação do K2lab. Trata-se de um laboratório de inovação que buscará ferramentas referente a novas tecnologias com foco em levar a inovação para a organização.

“A arquitetura organizacional precisou ser repensada, a partir de 2018. Abandonamos a estrutura anterior e adotamos uma que foca na conexão entre pessoas. Uma comunicação mais próxima e humana. Mudamos também nosso layout e mobiliário. Focamos em um espaço que estimule a criatividade, interação e o clima. Unimos diversas gerências, como RH e Marketing. Existem diferenças, mas precisamos que ambos os lados sejam pacientes e respeitosos com os outros. Precisamos conviver com essas diferenças. Esse é o novo mundo em que vivemos. Precisamos fazer dar certo”, comentou Patricia Malta, antes de finalizar.

Pensamos também em como conectar pessoas ao propósito, isso é sinergia. Os processos passam por várias gerências ao mesmo tempo. Isso diz respeito à tomada de decisões. Nosso desafio é conectar pessoas, transformar pessoas. Ser protagonistas do futuro. Entender quais as mudanças que precisam ser feitas e, então, fazê-las para alcançarmos nossos propósitos”.

Escrever comentário
Nome*
E-mail*
Comentário*
 

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Unimed Volta Redonda. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. A Unimed Volta Redonda poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.